quarta-feira, 7 de janeiro de 2009




TRANSIÇÃO PLANETÁRIA III – Os novos padrões


E aí, será que estamos realmente preparados para a transição?

Façamos essa questão internamente e deixemos que o nosso Eu Superior responda. Escutemos a sua resposta sincera e, se por acaso ainda nos restarem pendências, sejamos corajosos e enfrentemos as nossas lutas pessoais sem medo, resolvendo tudo o que ainda não foi resolvido, pois o tempo urge. É importante buscarmos forças e esclarecimento nas orientações que nos tem sido oferecidas pelo Cosmos durante todos esses anos de aprendizado, e então agirmos com presteza e objetividade.

O momento é de desapego, ou seja, a libertação de tudo aquilo que ainda nos prende à terceira dimensão onde a dor e o sofrimento são os meios que ainda utilizamos para evoluir.
O fato é que não poderemos prosseguir juntos com Gaia para a quinta dimensão (nível de consciência) se ainda estivermos apegados aos padrões caquéticos dessa sociedade em que vivemos. Precisamos nos abrir para uma nova forma de viver, com a mente livre de preconceitos e de crenças que nos foram incutidas por pessoas que visavam apenas o seu próprio enriquecimento e poder.

Sinto faltar pouco para a presente sociedade sucumbir junto a este sistema escravizante e desumano criado pelo egoísmo e ganância dos seus governantes (aqui leiam-se banqueiros, chefes de grandes instituições, indústrias e afins) e mantido por aqueles que se submeteram a isso sem questionar, uns por interesse, outros por comodismo, outros ainda por ignorância, fraqueza ou ingenuidade.

Felizmente, das cinzas deste antigo sistema deverá surgir uma nova sociedade baseada na união, na paz e no amor incondicional onde as diferenças serão somadas e o resultado será uma parceria sincera e enriquecedora, no qual o respeito pelo próximo e pela natureza serão regras primordiais a serem seguidas por todos.

Esta nova sociedade terá como alicerce os valores universais, éticos e morais resgatados do esquecimento ou desvirtuamento imposto pelo atual sistema.
Aqueles que se dispuserem a fazer parte deste novo começo deverão agir sempre com respeito pela vida, com honestidade, verdade, responsabilidade sobre o bem comum e regidos somente pelo Amor.

Diante da proximidade dos fatos, precisamos nos conscientizar de alguns pontos importantes e imprescindíveis para que enfrentemos esta transição conscientes e dispostos a construir um novo mundo, mais feliz e justo. É preciso já ir mentalizando as transformações para que elas sejam materializadas no astral e conseqüentemente no plano físico.

Abaixo estão alguns padrões que deverão ser estabelecidos um dia:

· Todos deverão ser tratados com respeito e amor independente da sua idade, raça, trabalho ou nível de conhecimento.

· Não existirão mais diferenças de classe social, pois o dinheiro não existirá mais e, portanto não será um parâmetro ou linha divisória entre os seres humanos.

· Todos trabalharão para o bem da comunidade e receberão dela tudo aquilo que for necessário para o seu conforto, bem estar e evolução.

· Todo trabalho “útil” à nova sociedade será considerado importante e valoroso independente do nível intelectual necessário para executá-lo. É claro que as profissões consideradas inexeqüíveis pelos novos padrões serão extintas.

· Não existirão mais diferenças religiosas, pois entenderemos a “Unidade” real entre nós em todos os níveis e sempre agiremos de acordo com o nosso “EU” maior. A nossa ligação com o Cosmos será direta e sem intercessores. A única religião (reli gare) existente será o AMOR inato em todos nós, portanto não será necessária nenhuma instituição que o represente.

· A preservação da natureza e o respeito por todas as formas de vida serão primordiais.

· A tecnologia será um bem comum e será sempre usada de acordo com os critérios acima descritos, somente para a evolução e nunca para a destruição.

· Todas as pessoas terão direito a boa educação, saúde e moradia de qualidade.

· Todas as decisões sobre a comunidade deverão ser tomadas em conjunto, respeitando a expressão de idéias de cada um e a sua experiência.

· Como não existirão diferenças sociais e econômicas, a competição deixará de existir em todos os níveis, até mesmo os jogos serão apenas para diversão e manutenção da saúde e não para demonstrar força ou fraqueza entre os participantes.

É preciso esclarecer que esses padrões não serão impostos, mas sim adotados como conseqüência de um nível mais elevado de consciência adquirido pela humanidade, onde a multiplicidade materializada será sempre percebida como “UNIDADE”.

Como vocês podem notar, as mudanças serão muitas e precisaremos de muita determinação e força interior para levar adiante esses propósitos de Luz. Para isso, devemos nos desapegar daquilo que não concerne mais com os conceitos reais de humanidade, só assim conseguiremos nos adaptar à nova realidade que se apresentará para nós.

Nos momentos que estão por vir, precisaremos estar serenos e íntegros internamente, pois tudo ao nosso redor estará em tremenda conturbação e as pessoas na sua maioria estarão totalmente desesperadas, pois tudo que falsamente pensavam ser a sua nutrição e fonte de alegria será destruído pela nova consciência que emergirá.

Para tanto é necessário nos fortalecermos emocionalmente e mentalmente praticando constantemente o silêncio, aliado a entoação de mantras e orações, nos elevando vibracionalmente para assim ficarmos protegidos das influencias negativas que estarão buscando brechas nas nossas auras para se infiltrarem e nos desequilibrarem.

Alguns de vocês já estão sentindo necessidade de se dirigirem para lugares ditos “seguros”. Porém estejam conscientes que, mais importante do que a disposição de se estabelecerem nesses lugares, será a capacidade de se transformarem internamente, refletindo isso no comportamento junto à comunidade. Tenham o entendimento de que as coisas não funcionarão mais a favor do pequeno “eu” de cada um, mas em prol de todo o grupo.

É, tudo isso pode parecer loucura ou irreal para a maioria, mas acreditem, a era da PAZ está muito próxima e dentro de pouco tempo o que terá valor será SER e não TER. Uma palavra de ordem está sendo ouvida em nossos corações: DESAPEGO! Desapego não só à matéria, mas principalmente aos padrões preconceituosos e egoístas desta sociedade falida.

Lançamos um grande apelo à Grande Consciência Cósmica pedindo a nossa libertação dos grilhões da ignorância* e é claro que seremos atendidos!

No Amor e na Luz!

Márian

* A ignorância a que sempre me refiro não é intelectual, mas a ignorância de si mesmo.