terça-feira, 1 de junho de 2010



QUEM SOMOS NÓS?
 DE ONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS?

Desde criança, ao olharmos para o céu e admirarmos as estrelas, ficamos extasiados e sentimos uma grande curiosidade em relação à criação e aos seus mistérios. Ao mesmo tempo, frente à imensidão do Universo, nos sentimos às vezes um pouco temerosos diante daquilo que a nossa mente lógica tem dificuldades para compreender, não é mesmo? Queremos sempre saber quem criou quem, quem veio primeiro o ovo ou a galinha? Se Deus criou o universo, quem criou Deus? Tudo isso é muito abstrato e complicado porque aqui no plano físico tudo tem começo e fim, então é difícil conceber uma idéia que não tenha esse mesmo paradigma.


Conforme algumas teorias religiosas e também da ciência atual, o Universo teria sido criado a partir de um único ponto ou explosão (Teoria do Big Bang), mas pela Cosmosofia, o Universo é eterno, infinito e incriado. Ele sempre existiu, pois nunca teve um começo. Ele é a manifestação da Vivificação do Amor Infinito da Grande Consciência Cósmica. Ele está em constante movimento de expansão e contração como a nossa respiração.


O Universo ou a Matéria é a expressão desse Amor que anseia por compartilhar, ser e servir, e é isso o que acontece com a Criação Divina.

O Amor é o aspecto ativo e irradiante da Grande Consciência Cósmica e a Vida é o seu aspecto passivo. Sendo ativo o Amor (Pai) fecunda a Vida (Mãe) dando origem à Matéria (o filho).


A matéria por sua vez é finita, com limitações, ela além da luminosidade também contém em si a sombra, a dualidade ou separatividade.


Sendo assim, somos refrações da Luz, materialização do Amor Divino, com todas as suas virtudes; Integridade, Sabedoria, Razão, Misericórdia, Justiça, Harmonia, Discernimento, Paz, Manifestação, Força e Conhecimento, mas também possuímos a sombra, ou Ego e as suas mazelas como o ciúme, a inveja, o egoísmo, a ira, a ganância, a crueldade, etc.


Portanto, ao encarnarmos somos Luz e Sombra, e através da Vida buscamos encontrar a Paz Interior, a Felicidade, a satisfação de nos conhecermos verdadeiramente. Entretanto encontramos algumas dificuldades, pois a matéria tem a propriedade de nos envolver com sensações físicas que nos distraem e nos distanciam do nosso real objetivo. Porém isso faz parte do processo evolutivo e mais cedo ou mais tarde despertaremos do sonho ilusório e abriremos os olhos para a realidade do espírito.


Durante a nossa jornada vivemos conflitos entre o bem e o mal, entre a Luz e as Trevas, entre a Consciência e o Ego. Batalhas ininterruptas vividas até compreendermos que o espírito é a base fundamental e a matéria é o veículo pelo qual alcançamos a compreensão do Todo. A união e equilíbrio de ambos são necessários para se adquirir a Sabedoria, a iluminação.


Na verdade, o objetivo de todo ser humano é retornar à Unidade Luz em Consciência e precisamos para isso despertar as nossas virtudes e dominar o nosso ego. Devemos superar as limitações da vida, encontrando o caminho do meio, do equilíbrio, descobrindo as nossas potencialidades e os nossos defeitos, expandindo o bem e neutralizando o mal.


É através da meditação, do silêncio interior que faremos as nossas descobertas, que encontraremos as respostas e poderemos nos enxergar sem máscaras. É através da conexão com o nosso coração que entenderemos a complexidade da vida e reaprenderemos a amar com profundidade, sem limitações ou julgamentos.


Precisamos descobrir que as dificuldades são oportunidades para aprender, que a Luz sempre prevalece em todas as circunstancias, nós é que precisamos aprender a enxergá-la mesmo nas sombras. Precisamos superar o medo, a raiz de todos os nossos tropeços, resgatando o Herói que habita nas profundezas do nosso ser para que ele nos liberte da ignorância de nós mesmos.

Necessitamos saber também que tudo tem uma causa e um propósito, que tudo caminha na mesma direção, ou seja, para a Luz, que o caos não existe, que nada acontece por acaso e que o Plano Divino é responsável pelo equilíbrio do Todo e está sempre cuidando para que a roda do karma gire e nos eleve.

Descobriremos no percurso do caminho que somente vivenciando a matéria o SER pode alcançar a iluminação, a união com o Todo.

Somos eternos e o nosso caminho também. Estamos em um processo evolutivo que só termina quando formos totalmente absorvidos pela Luz Absoluta, e mesmo alcançando este patamar continuaremos na espiral de Luz, em níveis mais elevados e diversos, servindo ao Todo pela eternidade.

Amor, Luz = Compartilhar, Servir


Espírito + Matéria = Elevação da Consciência, conquista da paz, da felicidade.


Márian


Obs: Este texto faz parte do nosso curso de Cosmosofia. Para mais informações entre em contato conosco.