sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012



RELACIONAMENTO KÁRMICO OU DÁRMICO?


Sempre que falamos que temos um relacionamento difícil com alguém, dizemos que temos um karma com essa pessoa, mas isso nem sempre condiz com a realidade. Esse relacionamento pode ser apenas uma oportunidade de aprender algo. É importante perceber que tudo é aprendizado sendo Karma ou não.

Quando reencarnamos aqui na Terra viemos com o propósito de alcançar um objetivo espiritual determinado, e para que isto seja concretizado precisamos dissolver karmas gerados em vidas passadas, e também aprendermos coisas novas que nunca vivenciamos antes.

O mais importante é saber que todos os nossos relacionamentos são de alguma forma ferramentas para a nossa evolução. Tanto os que são extremamente dolorosos, conflituosos e desgastantes como aqueles que só nos trazem alegria e contentamento.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a Terra não é só um planeta de expiações, mas é também uma escola maravilhosa. Só quem passa por aqui tem a chance de se libertar da ignorância espiritual. Portanto, os encontros de almas não são só kármicos, mas podem ser dármicos também, isto é, almas irmãs se encontram aqui para aprenderem juntas e alcançarem objetivos evolutivos comuns. 

Para um melhor entendimento, karma é uma palavra em sânscrito que significa "ação" e toda ação gera uma consequência. Este termo é equivalente a lei da Física: "Para toda ação existe uma reação de força equivalente em sentido contrário". Isso quer dizer que se alguém pratica algo "desarmonioso", ou seja, causa "sofrimento" a outro, atrairá para si algo parecido com aquilo que praticou como oportunidade para compreender o que fez. Ao mesmo tempo se a pessoa praticar a bondade receberá o bem. O Karma deve ser visto de forma positiva como um aprendizado, como uma lição e não como castigo. O Karma existe para que o equilíbrio da balança seja restaurado.

Darma em sânscrito significa "Lei Natural" ou "Realidade". Com respeito ao seu significado espiritual, pode ser considerado como o "Caminho para a Verdade Superior", o "Caminho do Amor". Seres que vivem em harmonia com o Darma alcançam mais rapidamente o Nirvana ou libertação da Roda de Samsara, ou ciclo de reencarnações. Seguir o Darma significa viver conforme a Vontade Divina. O Cosmos sempre nos envia oportunidades de liberarmos o nosso Karma agindo de acordo com o Darma. Praticar o Darma é praticar o Amor, cumprir a nossa Missão de vida servindo ao próximo através do nosso Dom.

Todos os nossos relacionamentos na verdade são luminosos se vistos como oportunidades de crescimento, pois no fim das contas sempre temos algo a aprender com eles. Mesmo os nossos inimigos servem como alavancas para nos impulsionar. Precisamos compreender em profundidade que todos os acontecimentos da nossa vida têm o objetivo de nos fazer entender o sentido maior da existência.

A dor nada mais é que o apego aos sentimentos egóicos. O sofrimento é causado pela ignorância de si, e enquanto estivermos apegados e cegos pela ilusão da matéria, pelas distrações que os nossos cinco sentidos nos causam, continuaremos a nos relacionar com as pessoas do nosso passado kármico. Quando entendemos a lição a ser aprendida nos libertamos do karma e não precisamos ter mais o relacionamento de dor. Pode acontecer também de um relacionamento kármico evoluir e se transformar em relacionamento Dármico.

O Universo é perfeito, o Amor rege tudo o que acontece e cuida para que sempre nos encontremos com aquilo que nos fará subir os degraus da escala da evolução. Além dos encontros kármicos, ele providencia os encontros Dármicos com nossas almas irmãs, relacionamentos de Amor que nos fortalecem e nos ajudam a seguir adiante, neutralizando a dor com Amor. 

Como o Amor é a causa e o propósito de todas as coisas, não existe castigo, mas oportunidade de crescimento, de conscientização. Portanto, Karma e Darma são aspectos da Misericórdia Divina assim como todos os relacionamentos da nossa vida. 

Namastê,

Márian