quarta-feira, 29 de agosto de 2012


EXERCÍCIO CONSCIÊNCIA DA UNIDADE - BHÁVANA

Amigos,

além da determinação de realizar a mudança interna é preciso criar formas de concretizar a mudança externa sendo altruísta, compreensivo e compassivo...

O exercício de Conscientização da Unidade (Bhávana) pode ser feito todos os dias antes de meditar...

Exercício de Conscientização da Unidade
BHÁVANA

Penso com amor que todos os seres viventes,
superiores e inferiores e o Cosmo infinito,
nasceram de dentro do Espírito Universal,
cuja vida – a vida de Deus – tudo compenetra e tudo sustém
em uma ordem constante e em vida eterna!

Meditar no Poder de Deus.
(5 MINUTOS DE SILÊNCIO MENTAL)

Penso com amor,
penso com o coração,
que os seres viventes, superiores e inferiores,
e todo o Universo
participam da mesma vida,
formando nos espaços infinitos
um só corpo cósmico!

Meditar na Divina Unidade de Deus.
(5 MINUTOS DE SILÊNCIO MENTAL)

Levantar-se e pronunciar, mentalmente, três vezes o Verbo Divino, o Pranava OM...

Namastê,

Márian

domingo, 26 de agosto de 2012




ILUSÃO

Boa noite a todos...

Hoje a meditação Sóluz foi sobre Renunciar ao Ego...

O Ego é a sombra, ele é a dúvida sobre a nossa verdadeira natureza...ele é confuso sobre isso e tenta nos afastar da verdade, pois sabe que a partir do momento do resgate da nossa Consciência ele será dissolvido na "fundamental certeza"... isto é, na compreensão da Unidade, que somos Luz e que temos o poder de SER e a missão de SERVIR.

Não negamos a sua importância para o nosso caminhar durante algum tempo, quando ainda somos imaturos espiritualmente... Ele, o ego, de alguma forma cuida da nossa sobrevivência e estimula a nossa busca...

Mas chega o momento em que ele só atravanca, emperra e atrasa o nosso prosseguir... Os conflitos internos vão se intensificando tanto que pensamos quase em sucumbir, principalmente diante da visão dos nossos monstros interiores...

Para que o nosso EU luminoso se manifeste livremente é preciso resgatar as Virtudes Divinas do nosso SER para que através delas sejamos vencedores...

O Amor incondicional e os seus desdobramentos, a humildade, o ouvir, o ceder, a aceitação do outro, o altruísmo, a compaixão, a solidariedade, a caridade são essenciais para que nos libertemos do Ego...

Até amanhã,

Namastê,

Márian


terça-feira, 21 de agosto de 2012




SE ABRINDO PARA O NOVO

Bom dia a todos! Uma segunda feira para rever conceitos e afastar preconceitos...

Deixemos de lado crenças que nos limitam e assim afastam dos nossos olhos e da nossa consciência aquilo que realmente importa...

Em breve todos saberemos com respaldo científico que a realidade é bem mais ampla do que os nossos olhos físicos podem captar...

Então, vamos nos abrir para o novo... para novas possibilidades da existência... Deixemos de lado a rigidez dos dogmas e aceitemos com flexibilidade uma nova história sobre a nossa origem...

Uma ótima semana...

Namastê,

Márian




TRANSMUTAÇÃO INTERNA

Bom dia amigos,

Na meditação de ontem refletimos sobre as mudanças que estão ocorrendo universalmente, mas principalmente aquelas que estão acontecendo dentro de nós...
A aceleração que estamos sentindo, os turbilhões de sentimentos que nos envolvem e que andam mexendo profundamente com o nosso ser...

Bem, neste final de ciclo a nossa alma é colocada frente a frente com tudo aquilo que precisa ser resolvido e esclarecido... todos os nossos karmas que precisam ser dissolvidos veem à tona nos dando a oportunidade de compreende-los, para que assim nos libertemos deles... tudo o que nos comprometemos a aprender está surgindo no nosso caminho...

Diante disso, precisamos estar bem centrados e fortalecidos, não é mesmo?

Uma coisa essencial para que a essa transição interna seja efetivada, é fazer o resgate das Virtudes Divinas existentes dentro de nós, pois devido às artimanhas do ego e do magnetismo da matéria elas estiveram meio que esquecidas... Portanto, a Humildade, a Serenidade, a Paciência, a Coragem, a Verdade, a Compaixão, a Esperança e a Fé, entre outras, devem ser praticadas com afinco. Sempre que praticamos a positividade, o BEM, neutralizamos a negatividade, a separatividade, o MAL.

Retiremos então as máscaras e revelemos o ser luminoso que somos... Sigamos apenas aquilo que o Amor Divino mostrar... Ele mora no nosso coração... Ele aconselha somente Paz e União... lembrem-se, tudo aquilo que separa, que leva ao conflito é sombra, é EGO.

Perdoemos o nosso passado, somente o presente importa...

Um conselho: SEJA apenas você mesmo... simples assim...

A transição é sinônimo de Felicidade para aqueles que se encontrarem...

Amor sempre Amor,

Namastê,

Márian




ACOMPANHANDO A LUZ


Boa tarde a todos...

Amigos,

Acompanhem a Luz...
Ela está em todos os lugares e momentos...
Está em cada um dos corações...
Ela é o Amor...

Portanto, Amai-vos seguindo os seus fachos luminosos irradiando em todas as direções...

Para todos os outros corações...
Faíscas divinas...

Iluminadas são...
crianças divinas sigam cantando a canção da Vida, do Amor...

Amor sempre Amor...

Sóluz,

Márian



quarta-feira, 15 de agosto de 2012



LIDANDO COM AS EMOÇÕES

As emoções são o resultado da nossa percepção diante das circunstâncias da vida, sejam elas positivas ou negativas, sendo que essas últimas quando não são bem administradas podem causar desequilíbrios como a depressão, o stress, acessos de fúria, síndrome do pânico, etc.

A raiva, o medo e a tristeza na verdade são sentimentos naturais do ser humano e não devem ser reprimidos, mas sim observados para se entender o que eles estão tentando mostrar. Às vezes eles podem estar ligados a aspectos da nossa personalidade que precisam vir à tona, serem reconhecidos e trabalhados para que a partir daí possamos agir sempre de forma harmoniosa e equilibrada. Devemos nos observar sempre e questionar de forma objetiva, com uma postura de receptividade e de abertura para as revelações que possivelmente teremos sobre nós mesmos.

O medo, por exemplo, é o sentimento humano mais primitivo e está ligado ao instinto de sobrevivência. Está ligado também ao esquecimento da nossa filiação divina e à ilusão de separatividade. É o não reconhecimento da nossa origem que nos dá a sensação de desamparo, de abandono, de fragilidade diante de questões da vida. Somente a fé na Totalidade traz de volta o sentimento de completude interna, nos fazendo sentir mais fortalecidos e corajosos.

A raiva geralmente é o resultado de um xeque-mate em nossas questões mais íntimas. Porque nos sentimos tão ofendidos e feridos no nosso orgulho? Na verdade, só o ego se sente ofendido ou magoado, por isso é importante discernir quais são as razões por trás dos sentimentos e das emoções. Será que esses sentimentos são egoístas ou não? Será que não se está precisando trabalhar a humildade ou o desapego?

Para lidarmos com esses sentimentos e emoções precisamos estar centrados e serenos, buscando com calma compreender as lições que nos são apresentadas pela vida. Não podemos nos deixar levar por ondas emotivas e tomarmos atitudes puramente instintivas. É preciso respirar fundo e serenar a mente para tentar visualizar a questão por um ângulo mais impessoal e intuitivo.

Porém não se culpem por terem esses sentimentos, aos poucos com a observação constante do seu ser e a prática diária da meditação vocês irão conquistar um estado pacífico, sereno e distanciado da situação e poderão então ter uma noção ampla do que se passa no seu interior e ao seu redor.

Vamos lá, respirem fundo, resgatem a coragem e a fé no seu interior, acalmem o seu coração e digam pra vocês mesmos quando alguma situação difícil se apresentar a vocês: Calma... Tudo passa... Deixem que os sentimentos esfriem antes de tomarem alguma decisão, respirem...  

Vocês também podem orar e cantar mantras para ajudar a serenar a mente e os sentidos. É importante diminuir o ritmo das emoções para que elas não se transformem em turbilhões incontroláveis, utilizem sempre a respiração e a concentração na paz de Deus para não se deixar levar por elas.

Precisamos nos lembrar que na verdade somos seres conscientes, capazes e inteligentes para tomarmos decisões maduras e sensatas. Precisamos aliar a nossa intuição com a nossa potencialidade criativa e construtiva para lidarmos com as emoções do nosso dia a dia. Não se esqueçam que a paz e a serenidade já existem dentro de nós, precisamos apenas aprender a acessá-las.

Calma... Respirem...

Amor sempre Amor,

Márian


terça-feira, 7 de agosto de 2012




REFLEXÕES SOBRE UNIDADE E DUALIDADE

Realidade e Ilusão...
A Unidade é Luz, é Paz e Entendimento, é a expressão do Amor em todos os seus aspectos. À Unidade é Verdade, Realidade e Pura Consciência.
A dualidade pelo contrário é simplesmente a dúvida sobre a realidade da Unidade, ou seja, é a ignorância sobre a interligação e a natureza complementar que há entre tudo o que existe, e o quê isso implica.
A Unidade é o Todo Abrangente, Infinito e Eterno e manifesta-se no plano físico com o objetivo único de compartilhar o Amor. Ela torna visível a sua Luz imanente através da materialização do Amor Universal no mundo das formas.
A dualidade por outro lado, é o resultado da ilusão na separatividade individual causada por crenças errôneas em aspectos sociais, religiosos e políticos da humanidade, é o ego propriamente dito e é daí que surge o sofrimento.
A Unidade é o Todo que contém e está contido em tudo o que existe. Portanto, a dualidade é apenas uma percepção distorcida da Realidade e só existe na mente das pessoas.
A dualidade na verdade é consequência da imaturidade espiritual dos que ainda não alcançaram a compreensão da Totalidade, que ainda acreditam na separatividade entre a Unidade e o indivíduo. Entretanto isso é natural, pois a espiral evolutiva é formada por vários níveis de entendimento, desde o esquecimento do Eu até a sua completa reintegração consciente ao Todo.
A dualidade está na mente daqueles que ainda não percebem Deus dentro de si, que ainda vivem na materialidade, se deixando iludir por desejos de posse e poder causados pela cegueira espiritual. A dualidade é uma miragem causada pelo calor dos desejos pessoais separatistas que só almejam o bem individual. Para se viver a Consciência da Unidade, é preciso se ver como parte intrínseca da Humanidade Universal e servir para o bem comum.
Dentro deste processo, também é necessário compreender que nada acontece por acaso, tudo tem o tempo certo de maturação e a realidade é bem mais ampla do que os olhos físicos podem captar. Portanto, a ilusão da separatividade ou dualidade termina quando sentimos Deus como uma força nata em nós com poder de realização e completude infinitas. Como consequência desse sentimento acontece a entrega total à Vontade Divina, ou seja, a reintegração consciente à Unidade.
O despertar para a Luz na verdade, é o abrir dos olhos da alma para a realidade da UNIDADE. Na verdade, não existe destruição do ego, mas a conscientização do Eu Superior, daquele que É, que sempre foi e sempre será. A chamada ilusão de Maya termina quando conseguimos enxergar Luz não só em nós mesmos, mas em todas as criaturas, coisas e circunstancias, chegando-se a conclusão de que a dualidade é apenas uma percepção enganosa da realidade.
Observamos que o mundo material às vezes é visto como castigo, como uma fonte de sofrimento, mas ele na verdade é uma dádiva, ele é a janela por onde podemos admirar e vislumbrar a Luz. Não podemos rejeitar a experiência da Vida, pois ela é redentora e magnífica. É importante entender que a Unidade ao se manifestar na matéria tem como única causa e objetivo o Amor, portanto todas as coisas que nos acontecem são oportunidades de entendimento para a nossa evolução e resolução.
Concluindo, é a crença na separatividade que causa o sofrimento. É o egoísmo e seus desdobramentos que nos afastam da felicidade. Portanto, não deixe que o Ego moribundo te leve a acreditar que você vai perder a sua individualidade, ou se dissolver em um buraco negro se você se deixar levar pela Vontade Divina e passar a viver na Unidade, pelo contrário, você irá se reconhecer e passará definitivamente a SER.
Somos partes intrínsecas da Grande Consciência Cósmica e caminhamos cada um em ritmo próprio, tendo experiências de luz e sombras até que só se veja e vivencie LUZ, UNIDADE.
Amor sempre Amor,
Márian


segunda-feira, 6 de agosto de 2012



sábado, 4 de agosto de 2012



VISÃO


Amigos,


Acabei de ler uma mensagem dizendo que tudo aquilo que os nossos olhos vêm aqui na 3a dimensão é irreal e falso, e isso não soou bem para o meu coração... me pareceu um tanto limitado e incompleto...


Acredito que realmente os nossos sentidos quando mal utilizados nos afastam do nosso centro de paz e entendimento, que quando a pessoa se deixa levar apenas por sensações superficiais e equivocadas, acreditando que são elas que nutrem o seu ser e que a levarão a encontrar a "felicidade", ela realmente está se desviando...


Porém, o nosso corpo é o nosso instrumento de aperfeiçoamento espiritual e assim, os nossos sentidos, incluindo a visão, também são ferramentas para compreendermos a nossa jornada aqui neste plano...


Os sentidos usados como aliados da nossa consciência podem ser instrumentos poderosos para o nosso entendimento... 


A sabedoria popular não diz que os olhos são as janelas da alma, que eles refletem a luz que as pessoas trazem dentro de si?


Pensem junto comigo, se as janelas deixam passar a Luz do nosso interior para o exterior, elas também deixam passar a Luz exterior para o nosso interior também...


Entendo que é preciso aprender a ver a Luz em todas coisas, pois nada é de todo mal... é preciso aprender ver a Luz nas trevas...


Exemplo, se na TV passam coisas desagradáveis ou enganadoras, também passam coisas instrutivas e reveladoras... é só escolher o canal... vc sabia que tem o poder de apertar o botão do controle remoto?????????


O mundo está cheio de violência e medo realmente, mas o que isso está querendo nos ensinar? Vamos apenas nos distanciar, virar as costas, fechar os olhos e ficar alheio ao que está acontecendo? Ou  isso nos leva a tomar uma atitude positiva e nos transformarmos como humanidade, nos libertando da ignorância e da separatividade?


É preciso aliar a meditação, o silêncio interno, com a experiência física e humana, integralmente... É preciso ficar claro que nós aprendemos não só com teorias, mas com a prática e isso envolve o nosso ser por completo...


Concluindo, penso que devemos utilizar o nosso discernimento, a união dos nossos sentidos com a nossa capacidade mental de entendimento e a nossa intuição para VER não só com os olhos físicos, mas também com o coração para termos uma visão completa e real do que acontece dentro de nós e ao nosso redor...


Amor sempre Amor...


Namastê,


Márian