terça-feira, 26 de março de 2013




Somos todos UM...


isso é uma verdade absoluta...
portanto só seremos felizes se o outro for também...
é importante que cada um se esforce um pouco para que isso se concretize...
Compartilhar é o caminho...
Servir com Amor...
Amor sempre Amor,
Namaste!


Márian Soluz

O EGO E O EU 

Esse assunto está sempre nos acompanhando, não é mesmo? Para a maioria de nós é muito difícil discernir entre os dois, estamos sempre titubeando e nos deixando enganar. Ficamos sempre na dúvida, e assim como diz o ditado, “estamos sempre entre a cruz e caldeirinha”. Por isso, mais uma vez vamos tentar esclarecer sobre esses dois aspectos de nós mesmos... 

Bem, o ego é a manifestação de sentimentos e ideias baseados apenas na individualidade, na separatividade... O ego é aquilo que se acredita ser, ou seja, ele é a personalidade criada por crenças, circunstancias ou por imposições sociais. Resumindo, o ego é uma ilusão criada pela mente... 

O ego está sempre tentando nos desviar do caminho da Unidade, fazendo-nos acreditar no engano do poder material ou social, na nossa fragilidade ou incapacidade, alimentando sentimentos como o ciúme, a inveja, a ambição, o orgulho, a avareza, a baixa autoestima, a autocomiseração e a impotência diante dos desafios da vida. 

Ele está sempre tentando se afirmar impondo suas ideias egoístas, estimulando a separação entre as pessoas. Ele está sempre esperando o reconhecimento alheio; ele acredita que está sempre certo e dependendo do caráter de alguns é capaz de passar por cima da ética e da moral para alcançar os seus objetivos. Ele também é aquele que sofre... que é sempre vítima, que se sente ofendido, que é incapaz de conquistar vitórias, que não consegue resolver seus problemas e muito menos ser feliz... 

Como consequência desses sentimentos surge o medo...o medo de perder, medo de morrer, medo de não ser.... Isso pode até causar a paralisação do caminhar pois cria milhões dúvidas sobre para que lado seguir, que decisão tomar, acabando por afastar a pessoa da Verdade... 

E a Verdade é que você, o seu verdadeiro EU, é pura Consciência, parte do Todo Sapiente. O EU Superior é inato em nós, mas está adormecido esperando que despertemos e nos lembremos que somos unos com o Todo e portanto possuidores de todas as virtudes divinas, capazes de nos resolver, de criarmos uma vida cheia de paz e ventura... e acreditem, de sermos Felizes! 

Somente a entrega total à Unidade, a renúncia ao ego, traz Paz interior e Felicidade plena... Estejam certos de que todos os conflitos se desvanecem quando deixamos que o nosso EU unido à Vontade Divina guie os nossos passos, permitindo que o Amor tome conta de todo o nosso ser. Na realidade, quando deixamos para trás toda a ilusão em relação a nós mesmos, resgatamos a nossa verdadeira identidade divina e então passamos integralmente a SER e o nosso único objetivo passa a ser SERVIR, e isso é a verdadeira fonte da FELICIDADE. 

Terminam os sentimentos que separam o nosso ser das demais pessoas e criaturas. Não existem mais o “meu” e o “seu”, tudo passa a ser “nosso” e “Eu” e “você” passam a ser uma só pessoa. 

É certo porém que durante o processo evolutivo acontecem algumas subidas e descidas até a ascensão completa. Por isso, é preciso muita determinação, discernimento e concentração para não nos desviarmos do objetivo maior da alma que é se libertar da ignorância de SI, resgatar a sua própria LUZ e despertar a CONSCIÊNCIA DA UNIDADE. 

Uma coisa que pode criar resistências na entrega definitiva à Totalidade é o medo da desintegração da individualidade. Essa falsa ideia de desintegração causa verdadeiro pavor em muitas pessoas por elas acreditarem nas projeções individualistas da sua mente, sobre o seu falso eu, o ego. Na verdade elas são prisioneiras dos sentidos físicos, dos seus pensamentos e emoções. Essas pessoas precisam desfazer esse engano e entender que a sua Consciência é eterna, ela sempre foi e sempre será... É preciso compreender que a união entre o EU e o TODO já existe desde o sempre, é preciso apenas se conscientizar disso, esse é o verdadeiro DESPERTAR. 

Ainda bem que neste processo temos a nosso favor o EU SUPERIOR que está sempre atento e determinado, cuidando para que no final possamos alcançar o entendimento de quem nós realmente somos. O EU SUPERIOR é a nossa Essência Sagrada que está intimamente e eternamente conectada ao Todo, Ele é simplesmente o AMOR em SI. 

A partir do momento que renunciamos ao ego e nos entregamos à Vontade Divina, o Eu Superior assume o controle total e não se deixa mais enganar... Por isso dizemos que o ego se dissolve na certeza do EU. Aí sim, nos libertamos definitivamente da sombra, da dúvida, e a UNIDADE pode reger o nosso Ser integralmente, sem ponderações. 

Outra coisa é que a partir do momento da renúncia ao ego, o VIVER AGORA prevalece sem resistências pois não existem mais expectativas, ansiedades ou desejos, mas apenas a PAZ. 

Deixem portanto que o Coração, aquele que ressoa o seu EU, mostre o caminho da renúncia, ele e somente ele tem a capacidade de decodificar a linguagem do AMOR, a linguagem da sua CONSCIENCIA que quebra definitivamente os grilhões que os prendem à ilusão do ego... 

Amor sempre Amor, 

Márian 




sexta-feira, 1 de março de 2013



ESTAR NO MUNDO SEM SER DO MUNDO


Estamos na quaresma, tempo de meditação, reflexão e limpeza espiritual para os cristãos. Tempo de nos voltarmos para o interior de nós mesmos em busca de uma maior compreensão da origem dos nossos conflitos internos e de como podemos limpar o nosso coração de sentimentos negativos.

A quaresma simboliza o tempo que Jesus se retirou para o deserto para enfrentar as suas sombras, suas dúvidas e em busca da compreensão do propósito da sua existência. Neste período ele foi tentado pelo ego e pôde se observar profundamente, mergulhar nas suas trevas interiores, para finalmente resgatar a sua força, a sua LUZ. Só depois do encontro consigo mesmo, com a Verdade, ele pôde voltar e exercer a sua Missão Crística. 

Foi meditando sobre o retiro de Jesus no deserto, que me vieram à mente as palavras que ele disse aos seus discípulos um pouco antes de ser preso: “Tende ânimo, Eu venci o mundo!” 

O mundo neste sentido significa a dor, os desejos do eu inferior, os conflitos internos, os apelos dos sentidos físicos, apegos materiais e emocionais, ou sejam todas as angústias humanas. Jesus aí diz com todas as letras que ele despertou da ignorância de Si, superou o medo, o orgulho, enxergou suas próprias sombras, se libertou, se iluminou. 

Na verdade, a terceira dimensão, o “mundo”, tem o poder de nos magnetizar através da crença que temos naquilo que os nossos sentidos físicos nos fornecem como informação e que nos influenciam sobremaneira nos levando a seguir comandos mentais como se fossemos zumbis, escravos de nós mesmos, dos nossos anseios e desejos, dos nossos enganos em relação a nós mesmos. 

Contas a pagar, questões de trabalho e de relacionamentos, tudo isso nos impulsiona para fora de nós mesmos. Somos colocados frente a frente por apelos magnéticos criadores de turbilhões mentais, como o prazer e a dor, alegrias momentâneas, pelo instinto de sobrevivência, por falsos julgamentos baseados na nossa visão limitada, pela falta de conhecimento de nós mesmos. Tudo isso nos leva ao afastamento da verdade, do nosso centro luminoso, aquele que está permanentemente em contato com o Todo, o nosso verdadeiro EU. 

Quando Jesus diz “venci o mundo" significa que ele venceu a ilusão na matéria e acordou para a Realidade do Espírito. Vencer o mundo significa viver os desafios da vida sem se desconectar da sua essência, transformando a dualidade em Unidade. É não se deixar levar por emoções e sentimentos de baixa vibração. É estar consciente de Si e do Todo, observando a vida com os olhos do coração, percebendo em todas as circunstâncias oportunidades de entendimento e evolução, de libertação. 

Para estarmos no mundo sem sermos do mundo precisamos nos conscientizar de quem somos, isto é, assumirmos a nossa filiação divina, que somos espírito em essência e que a matéria é um campo para a evolução do espírito e não o contrário. A partir disso, devemos nos conscientizar que somos capazes de resolver todas as nossas questões e conflitos, nos desapegando do nosso ego, do nosso falso eu. É preciso que despertemos para a REALIDADE do espírito e vivamos de acordo com a lei do AMOR, da UNIDADE e que sentimentos como a raiva, a inveja, a cobiça, a arrogância e o orgulho devem ser substituídos por humildade, tolerância, compaixão e altruísmo. 

O "mundo" deve ser visto positivamente como uma etapa maravilhosa do aprendizado para a nossa evolução. A espiritualidade ressalta que só quem por aqui passar tem a oportunidade de experenciar a vida e se realizar como alma, pois é preciso não só aprender teoricamente, mas colocar em prática o que foi assimilado conscientemente. Entendam, o mundo é a manifestação amorosa do espírito se visto com olhos desapegados da dor. 

Portanto, as palavras de Jesus significam que precisamos estar centrados e focados na Luz para não nos deixarmos levar pelos apelos do mundo. Assim não nos deixaremos contaminar pelas vibrações externas e ilusórias, e a nossa mente estará sob o domínio do nosso Eu Superior, trabalhando em uníssono com o nosso coração, ampliando a nossa capacidade de entendimento. Com certeza esse processo nos levará à reintegração consciente à Unidade. 

“Estar no mundo sem ser do mundo” é estar desperto, com os olhos da alma abertos e focados somente na LUZ, vivenciando cada experiência da vida como uma oportunidade, uma dádiva do Céu... 

Amor sempre Amor, 
Namastê, 

Márian 


Nos encontre no Facebook http://www.facebook.com/marian.soluz