quarta-feira, 26 de novembro de 2014




COMO CONTROLAR E EDUCAR A SUA MENTE

Nós seres humanos, quando na terceira dimensão, atuamos em três planos, o físico, o mental e o espiritual, formando uma unidade para que possamos alcançar o entendimento de nós mesmos através da experiência da Vida. Assim sendo, não podemos rejeitar nem a matéria, nem a mente e nem a sua criação o ego; mas vê-los como componentes básicos e complementares do nosso ser.

Somos antes de mais nada consciência, sábia, pura e imutável, somos espírito; mas enquanto não despertarmos para essa realidade, isto é, enquanto estivermos iludidos pela dualidade, precisaremos experimentar a terceira dimensão não só como meio de liberação, mas também de realização. Somente depois que nos conscientizarmos da Unidade da qual fazemos parte, vivermos em prol dela, de acordo com a Vontade Divina, estaremos livres da roda das reencarnações. 

Uma das coisas essenciais para ir de encontro a esse objetivo é desfazer a ilusão da separatividade ou dualidade, e a mente é a maior responsável pela crença que temos nesses padrões, por isso precisamos aprender a controla-la e a educa-la.

A mente como instrumento da nossa consciência tem uma capacidade tremenda, ela funciona como um receptor, um filtro, um catalizador, e também como criadora. É ela que decodifica as informações que o nosso corpo experimenta através dos nossos cinco sentidos e as transforma em sensações e sentimentos, que depois são elaborados em formas pensamentos que criam então uma suposta realidade para nós. Resumindo a mente é a mãe dos nossos desejos, apegos e das ideias que temos sobre nós mesmos, ela é a criadora do nosso ego, e pode ser favorável ao nosso crescimento ou não, dependendo de como ela reage.

Sabendo que a nossa mente é a intermediária entre o corpo e o espírito, e um instrumento muito importante para o nosso progresso, precisamos mantê-la limpa e educada para que ela atue sempre positivamente, equilibradamente e evolutivamente. Na realidade o estado meditativo é a nossa condição natural de ser, pleno de paz e sabedoria, mas que foi sendo esquecido por nós devido aos apegos, crenças, desejos, preconceitos e aversões que a mente foi criando através do contato com o mundo exterior. Ao nos envolvermos com as exterioridades deixamos nos levar pelas sensações e emoções, criando turbilhões de pensamentos as vezes incontroláveis que podem acabar nos causando imensos transtornos, como doenças e obstáculos no nosso caminhar. De fato, é o apego às ideias errôneas que temos sobre nós mesmos, ao nosso ego, que causa o sofrimento. Diante disso é necessário empreendermos algo que nos ajude a resgatar o nosso estado primordial de bem aventurança, fazendo com que a mente seja imobilizada e educada. 

Podemos conseguir isso através da prática constante da meditação, um método científico e ancestral para se alcançar o controle da mente e também para fazer a conexão com o Eu verdadeiro, aquele que está intimamente ligado ao Todo, à Verdade, aquele que realmente deve nos guiar, o nosso mestre interior. 

Por meio da meditação, a mente é treinada e não se deixa mais envolver pelos apelos do “mundo”, passando a realizar o seu verdadeiro trabalho de intermediária, levando à consciência informações reais e não mais ilusórias sobre as experiências vividas. Ela também passa a não interferir mais nos comandos do Eu Verdadeiro. Passa de suposta comandante à comandada, tornando-se receptiva às emanações da Totalidade, cumprindo a partir daí o seu real papel resolutivo e criativo. Quando livre, consegue identificar o ego assim que ele se manifesta, e como está mais fortalecida, não se deixa cair mais em “tentação”, ficando firme no propósito de seguir sempre no caminho da harmonia em direção à Luz. 

Durante a prática da meditação conseguimos pouco a pouco despertar as virtudes e capacidades divinas latentes no nosso interior, e que são essenciais para enfrentarmos de frente o nosso ego, aprendendo a percebê-lo para em seguir anulá-lo. 

Existem muitas técnicas meditativas como o silêncio, o controle da respiração, a concentração, a entoação de mantras, a concentração em Yantras e Mandalas, afirmações, orações, etc.

Comece meditando de 10 a 15 minutos por dia, e depois vá aumentando esse tempo até encontrar a medida certa para você. Logo você irá notar que a sua mente está mais serena e que a sua capacidade de perceber qual o significado maior por trás das circunstâncias da vida aumentou. Você também irá ter mais clareza, sensatez e discernimento para lidar com as suas questões internas, com o seu trabalho e com os seus relacionamentos. Você irá adquirir uma visão ampla e mais clara de si mesmo e da vida.

Você pode dar início a sua prática de meditação ainda hoje e fazer com que a sua mente seja sua aliada e não sua inimiga. Visite o link a seguir para ler as instruções básicas de como meditar.http://meditandosoluz.blogspot.com.br/p/aprenda-meditar.html

Convidamos você para participar dos nossos encontros e meditações online no canal Soluz. http://www.livestream.com/mariansoluz

Essa é uma ótima oportunidade para você conhecer a verdade sobre si mesmo. 

Participe! Você será muito bem vindo!

Namastê,

Márian


Curta também a nossa página no Facebook https://www.facebook.com/marian.soluz