domingo, 13 de dezembro de 2015




NOS BRAÇOS DA MÃE DIVINA


Nestes tempos que estamos vivendo de imensa conturbação interna e externa, algo infinitamente doce e suave vem para nos aliviar. É o Amor da Mãe Divina, terna e amorosa Mãe sempre presente...

A Mãe Divina está representada em muitas religiões do mundo e tem muitos nomes e formas, Ela é a energia sublime do Amor. Seu nome universal é AMOR.

É este Amor que continuamente nos ampara e fortalece trazendo alento para a nossa alma.

Sempre que necessitamos de paz ou esclarecimento podemos pedir a sua ajuda que com certeza a Mãe virá até nós. No silêncio da alma podemos sentir então Ela nos envolver com o seu manto de Paz para que possamos enxergar com nitidez os passos que precisamos dar.

Com seu Amor Infinito Ela sempre nos impulsiona a tomar as decisões necessárias para o nosso crescimento. Os seus conselhos são sempre amorosos e fraternos, nunca amedrontadores ou desalentadores, pois Ela sempre diz que confia nos seus filhos, e sabe que estamos empenhados em dissolver as nossas sombras e seguir sempre em direção à Luz.

Como todos sabem uma mãe sempre espera pelo amadurecimento do seu filho, portanto devemos ter a certeza que Ela nunca nos abandonará. Ela conhece bem os caminhos que nos levam à reintegração ao Todo em consciência, portanto Ela sabe das dificuldades existentes e também da nossa capacidade de superá-las. Sabedora das Leis Universais Ela conhece todas as etapas pelas quais precisamos passar e compreende bem as nossas limitações diante das circunstâncias da vida.

Ela nunca desistiria de nós, pois Ela é a Esperança em Si.

Ela está sempre atenta aos nossos passos e quando tropeçamos e caímos está sempre pronta para nos ajudar a levantar, pois como ninguém Ela conhece as nossas dores e as nossas fraquezas. Ela é pura Compaixão e se enternece com as nossas lágrimas enxugando-as e nos encorajando a seguir sempre adiante.

Como uma Mãe sábia Ela nos conforta na dor, mas também nos alerta sobre os desvios do caminho. Ela nos adverte dos enganos com que as sombras tentam nos confundir e nos pede para que tenhamos olhos apenas para a Luz, que não nos deixemos levar pelo medo e pela dúvida. Esclarece que os ensinamentos que vêm da Luz sempre levam ao entendimento e à união, ao contrário das sombras que estão continuamente levando à separação e ao conflito. Ela adverte que palavras que geram medo não podem vir da Luz... O medo é um instrumento das sombras e, portanto não devemos nos enganar.

Pede que tenhamos sempre no coração a certeza do Amor Divino, da sua capacidade incomensurável de compreender todos os seus filhos. O Amor está sempre ligado ao Perdão e à Compaixão.

A nossa Mãe afirma sempre: O Amor Divino ilumina e dissipa qualquer escuridão. A escuridão não pode nada contra a Luz. A escuridão só existe no coração daqueles que não conhecem o Amor.

E se a questionarmos a respeito dos tempos atuais, Ela com certeza nos lembrará que as forças da natureza sempre atuam em sintonia com a Grande Consciência Cósmica, com o Grande Plano Divino, e portanto com certeza tudo é como deve ser e cada um de nós estará onde deve estar quando os momentos mais críticos chegarem. Nós precisamos apenas cuidar da nossa missão pessoal, da nossa transformação interna, sem fugir do nosso karma tentado compreende-lo e servindo à Luz sempre. O medo da morte é natural, mas os filhos devem se lembrar da eternidade e acreditar que a morte é apenas mais uma prova a ultrapassar e que faz parte do processo da VIDA na terceira dimensão.

Nestes momentos gloriosos de purificação e reintegração universal, é nossa Mãe quem comanda a Transição orientando os anjos para que eles estendam as suas asas sobre nós para que assim ultrapassemos os portões que ainda nos separam da Unidade. Isso significa que o Espírito Santo está sobre as nossas cabeças, nos iluminando para que alcancemos a compreensão da nossa verdadeira identidade e nos libertemos da ignorância.

Para os momentos críticos que virão, Ela pede que nos voltemos para a Luz Interior e que a expandamos e irradiemos em todas as direções sem nenhuma restrição. Pede que nos abramos para o Universo e sejamos a Paz absoluta.

Ela não pede nada para si, pede apenas que ajudemos a neutralizar as forças das sombras através do serviço e da oração. Oração sem serviço não leva à realização. Orar sem consciência não gera transformação. Orar é pedir a intervenção Divina, servir é compartilhar o Divino que está em nós.

Ela ressalta que realmente a oração tem um poder incrível, mas cada um deve fazer a sua parte para que aconteça o entendimento e a transmutação interna.

Ela diz sempre que não duvidemos nunca da sua presença amorosa constante em nossas vidas. Ela está presente na existência de cada um de nós, de cada um dos seus filhos.

Ela é o próprio Amor!

Amor sempre Amor...

Namastê,

Marian Sóluz